CAFÉPOINT – 10/09/2018

O Conselho Nacional do Café (CNC), ao lado do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), apurou que o volume do recurso do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé), em que o repasse aos agentes financeiros, até o dia 31 de agosto, alcançou R$ 2.772 bilhões, representa 55,9% do total de R$ 4,960 bilhões aprovados para a safra 2018 e 62,5% do montante contratado pelas instituições até o momento.

Do volume recebido pelas instituições, R$ 1,101 bilhão foi destinado para a linha de Estocagem; R$ 634,5 milhões ao Financiamento para Aquisição de Café (FAC); R$ 554,5 milhões para Custeio; e R$ 482,1 milhões para as linhas de Capital de Giro (R$ 230,6 milhões para Cooperativas de Produção, R$ 151,3 milhões para Indústrias de Torrefação e R$ 100,2 milhões para o setor de Solúvel).

Silas Brasileiro, presidente do CNC, chama atenção para o crescimento das liberações a bancos cooperativos e cooperativas de crédito, que dispõem de R$ 1,031 bilhão na safra corrente. Até hoje, essas instituições receberam R$ 670 milhões, ou 62,1% do que têm direito no ciclo atual. “Isso é importante porque as creds ampliam a fluência dos recursos do Funcafé e permitem que um maior número de produtores tenha acesso ao capital”, conclui.

As informações são do Conselho Nacional do Café.