Agência SAFRAS – 27/11/2018

Lessandro Carvalho

Punta Del Este, 27 de novembro de 2018 – Embora os fundamentos no curto e médio prazo sejam baixistas para o mercado internacional do café, no longo prazo o cenário é positivo diante do crescimento constante do consumo mundial. A análise é do diretor geral do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), Marcos Antônio Matos. Ele falou à Agência SAFRAS durante o 26º Encafé (Encontro Nacional das Indústrias de Café), que ocorre de 25 a 29 de novembro no Hotel Enjoy Punta Del Este, em Punta Del Este, no Uruguai.

Ele destaca que o crescimento médio do consumo de 2,2% ao ano traz uma sustentação para o mercado internacional. Citou o crescimento maior na Ásia e Oceania, de 4,5% ao ano, assim como o incremento do consumo entre jovens, com as cápsulas e nas cafeterias. “Embora os preços hoje sejam relativamente baixos, temos otimismo quanto ao crescimento do consumo”, afirmou.

Para Marcos Matos, o que mais preocupa é a volatilidade cambial. “Esperamos mais previsibilidade no próximo ano, com o novo governo atuando”, disse. A instabilidade cambial traz insegurança para os exportadores e para toda a cadeia, com os altos e baixos do dólar.