Assessoria de Comunicação e Imprensa da Abad – 06/11/2018

Ana Paula Alencar

A queda acumulada em 2018, que já foi de 3,16% em maio, atingiu -0,21% em setembro, mostrando que é factível atingir a meta de crescimento de, pelo menos, +1% neste ano.

O setor atacadista e distribuidor manteve-se no campo positivo no mês de setembro. A pesquisa mensal da ABAD (Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados), apurada pela FIA (Fundação Instituto de Administração), aponta, em termos nominais, crescimento do faturamento do setor de +2,17% em setembro na comparação com o mesmo mês de 2017. Em relação ao mês de agosto de 2018, houve queda de +5,61%. No acumulado do ano, de janeiro a setembro, o setor ainda está no terreno negativo, com recuo de -0,21% em relação ao mesmo período de 2017. O resultado acumulado, contudo, vem melhorando mês a mês.

A queda de faturamento acumulada do setor em 2018 chegou a -3,16% em maio. Em setembro, o percentual já se aproxima do campo positivo (-0,21), mostrando que é factível atingir a meta de crescimento de, pelo menos, +1% em 2018.

“Não é um ritmo forte de recuperação. Os números permanecem influenciados pelo ambiente de incerteza que envolve o período que antecede as eleições, combinado com o grande contingente de pessoas que ainda está fora do mercado de trabalho. Mas começamos a ver a luz no fim do túnel nos últimos meses, impulsionado tanto pela base fraca de comparação quanto pelas festas de fim de ano, período que tradicionalmente nos favorece”, afirma Emerson Destro, presidente da ABAD.

A expectativa agora, segundo Emerson, é em relação ao próximo ano.  “O novo governo terá um tempo de tolerância, aonde se espera que aprove medidas fundamentais para melhorar o ambiente de negócios. A recuperação da confiança do consumidor virá com o tempo. O ano de 2019 será um ano de retomada, com inflação controlada, juros baixos e mais empregos. É o que esperamos”, conclui Emerson.

Em termos reais, o faturamento do setor em setembro sofreu queda em todas as bases de comparação: -2,25% em comparação ao mesmo mês de 2017; -6.06 em relação ao mês de agosto; e de -3,61% no acumulado de janeiro a setembro.

Tabela

Faturamento – Variação mensal

Período de análise: Setembro-2018

Nominal

Real

MÊS X MÊS ANTERIOR

-5,61%

-6,06%

MÊS X MESMO MÊS ANTERIOR

+2,17%

-2,25%

ACUMULADO NO ANO*

-0,21%

-3,61%

*Janeiro a setembro de 2018

Fonte: Banco de Dados ABAD/FIA

Ética

Diante da crise ética que vem abalando o país e com aderência ao desejo da sociedade de ter um Brasil “passado a limpo”, a ABAD produziu um material para ser distribuído entre suas filiadas, associados e parceiros da Indústria, visando divulgar as ações esperadas das empresas e entidades comprometidas com a transparência e as boas práticas.

O guia de Ética nos Negócios, uma iniciativa inédita no setor, é baseado na gestão do compliance, na adoção de uma concorrência leal e no estabelecimento de políticas de preços justas por canal.

“Há hoje o desejo de construir um Brasil novo, onde seja possível trabalhar e progredir honestamente e sem lançar mão de recursos fraudulentos. Para isso, é necessário o envolvimento do empresariado e das entidades que o representam, visto que estes atores sociais são os principais integrantes do restrito grupo que possui a influência política e a força econômica necessárias para essa tarefa”, diz o presidente da ABAD, Emerson Destro.

Sobre a ABAD

A ABAD representa nacionalmente um setor que faturou mais de R$ 259 bilhões em 2017. Atendendo diariamente mais de um milhão de pontos de venda em todos os 5.570 municípios do país, os atacadistas e distribuidores cumprem importante papel social, pois, além de dar capilaridade à distribuição de produtos industrializados essenciais por todo o território nacional, é responsável por movimentar as economias locais, gerando mais de 460 mil empregos diretos e 5 milhões de empregos indiretos nos estabelecimentos varejistas do país.