Volume de café embarcado em outubro pelo Brasil foi recorde, de 3,6 milhões de sacas — Foto: Reprodução/TV Rio Sul
Volume de café embarcado em outubro pelo Brasil foi recorde, de 3,6 milhões de sacas — Foto: Reprodução/TV Rio Sul

As exportações de café verde do Brasil, maior produtor e exportador global da commodity, somaram 3,4 milhões de sacas em novembro, alta de 25,9% na comparação anual, mas abaixo do recorde de 3,6 milhões de sacas registrado em outubro, informou na segunda-feira (11) o Cecafé.

Conforme o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, em novembro o país embarcou cerca de 3,2 milhões de sacas de café arábica (alta de 18,9%) e 234 mil sacas de robusta (alta de 541,9%).

“O bom desempenho das exportações de café em novembro reforça que, se não houver nenhum imprevisto em dezembro, vamos fechar o ano civil registrando cerca de 35 milhões de sacas exportadas. Esse volume retrata a recuperação do Brasil em relação ao ano anterior, com cerca de 13% de incremento nas exportações”, afirmou o presidente do Cecafé, Nelson Carvalhaes, em relatório.

O momento é de colheita recorde de café no país. Também na segunda,o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aumentou a estimativa de produção da commodity neste ano em 1,7% , para 59,6 milhões sacas de 60 kg (ou 3,6 milhões de toneladas).

“A gente nunca produziu tanto café. Tem dois fatores aí. No caso do café arábica, tem a bianualidade da produção. E para as duas qualidades, as condições climáticas foram muito favoráveis”, disse Carlos Alfredo Guedes, gerente da pesquisa do instituto.