Tamanho da fonte

Lotes campeões serão adquiridos em leilão por torrefadoras e cafeterias e irão compor a 14ª Edição dos Melhores Cafés do Brasil que, neste ano, brindarão os consumidores com embalagens de 250 gramas e também com cafés em cápsulas.

Apesar do longo período de seca e das altas temperaturas, grande parte dos cafeicultores conseguiu separar em suas propriedades lotes de altíssima qualidade que, neste segundo semestre, estão sendo avaliados em todo o país nos concursos regionais e estaduais. São os cafés premiados nestes certames que concorrerão ao 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café.

Além de campeões em seus Estados ou representativos da alta qualidade nessas regioes, e da possibilidade de obterem o título de melhores do país, esses cafés serão disputados por torrefadoras e cafeterias de todo o país em  leilão, e irão compor a 14ª Edição dos Melhores Cafés do Brasil que chegará aos consumidores em meados de abril de 2018,

“Nossa proposta é exatamente esta: incentivar a melhoria contínua da qualidade, desde a lavoura até a indústria, mostrando que os melhores cafés do Brasil estão disponíveis aos consumidores brasileiros”, diz Ricardo de Sousa Silveira, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC. “Já temos uma grande história vivida em todos esses anos de premiação, e isso nos dá não só um sentimento de dever cumprido, mas também de incentivo de continuarmos avante com esse nosso objetivo”.

Categorias

O regulamento do 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café já está disponível no portal da entidade (www.abic.com.br).  Ele será realizado em três categorias: Cafés arábicas preparados por via seca (café natural); Cafés arábicas preparados por via úmida (café descascado e/ou despolpado)  e Categoria Microlote, preparado em qualquer forma e desde que proveniente de propriedade com, no máximo, 15 hectares de área total.

Cada Estado poderá inscrever no Concurso Nacional um lote por categoria. Só serão aceitos cafés da espécie “Coffea arábica” safra 2017 – preparados por via seca (café natural) ou por via úmida (cereja descascado ou despolpado), com tipo 2/3 para melhor de acordo com a Tabela Oficial Brasileira de Classificação, de bebida apenas mole para melhor nas peneiras16, 17e18, com vazamento máximo de 2% na peneira 16. O teor de umidade deverá ser de no máximo 11% para os cafés naturais, e para os preparados por via úmida. Cafés fora destas características serão desclassificados.

As amostras do café inscrito no Concurso Nacional deverão representar fielmente lotes de no mínimo 6 sacas e no máximo 35 sacas de 60 kg, exceto o microlote, que deverá compor um lote de 2 sacas de 60 Kg.

Júris Técnico e Popular

A Comissão Julgadora do Concurso Nacional – Júri Técnico – será integrada por, no mínimo, 5 especialistas em classificação de café e análise sensorial indicados pela Comissão Coordenadora, entre os membros dos laboratórios credenciados pela ABIC para análises do PQC – Programa de Qualidade do Café. A avaliação da qualidade global do café na xícara será realizada dia 12 de dezembro no Centro de Preparação de Café do Sindicato da Indústria de Café do Estado de São Paulo. A nota técnica terá peso de 70% na nota final.

O Júri Popular, que fará a avaliação de qualidade dos cafés, será formado por 5 Grupos de Consumidores recrutados entre aqueles que se inscreverem previamente no site da ABIC, e que residam nos estados participantes de Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Paraná e Bahia.

A avaliação do Grupo de Consumidores também será em prova cega, no período de 22 a 26 de janeiro de 2018. No dia da avaliação, eles terão uma palestra sobre o Programa de Qualidade do Café – PQC e a metodologia utilizada na avaliação dos cafés e poderão receber conhecimentos e informações por meio digital, a critério da Comissão Organizadora. O resultado dessa avaliação contará com peso de 15% na nota final.

A propriedade produtora também será avaliada quanto à sua Sustentabilidade através de um questionário fornecido pela Comissão Organizadora ou pela apresentação do certificado de Sustentabilidade emitido por organização reconhecida nacional ou internacionalmente.  O resultado dessa avaliação contará com peso de 15% na nota final. Propriedades que possuam algum tipo de certificação reconhecida de caráter socioambiental receberão nota máxima. Propriedades que não possuam certificação, caso desejarem pontuar neste requisito, deverão preencher um questionário de práticas sustentáveis, fornecido pela comissão Coordenadora, com no mínimo 80% de conformidade.

Ao final dessas três avaliações, serão somadas todas as notas de cada café, calculada a média ponderada e atribuído a cada café a sua nota final. A divulgação das notas e colocações será no dia 30 de janeiro de 2018.

Leilão dos finalistas

Um leilão com os lotes premiados está marcado para o período de  30 de janeiro a 8 de fevereiro de 2018, e indicará as empresas ganhadoras do Concurso, que serão aquelas que conseguirem oferecer os melhores lances de compra dos cafés premiados.  Após abertura do leilão no site da ABIC, fica liberado o recebimento dos lances eletrônicos ou por e-mail. Para participar, a empresa interessada deve preencher um cadastro no site e a ficha de lance comprador que deverá ser enviada diretamente pelo site da ABIC ou enviando para o e-mail cristiane@abic.com.br. A planilha com os lances será atualizada seguidamente.

Os lances podem ser dirigidos para qualquer lote, em qualquer quantidade desde 1 saca até todo o lote. Os lances podem ser também para lotes distintos. Cada participante pode repetir seu lance quantas vezes desejar.  É admitida a formação de consórcio de empresas para adquirir os lotes finalistas premiados, sem limitação de quantidade de empresas por consórcio, valendo este critério até mesmo para a aquisição mínima de apenas uma saca.

O lance mínimo aceito para todos os cafés finalistas será 70% acima da cotação BMF/BOVESPA do dia anterior ao leilão.  O resultado do leilão será conhecido no dia 9 de Fevereiro de 2018, em publicação da ABIC. Neste dia serão anunciados os Produtores e Empresas Campeãs do 14º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café e da 14ª Edição Especial dos Melhores Cafés do Brasil.