CaféPoint | 10/01/2018 18:52:26

A cidade de Trieste, na Itália, recebe anualmente o Mestrado Internacional em Economia e Ciência do Café (International Masters in Coffee Economics and Science Ernesto Illy), que forma estudantes em todo o processo produtivo da bebida. Na a edição de 2018, o Brasil surpreendeu: dos 27 participantes, sete (e mais um aluno ouvinte) são brasileiros.

Os estudantes são de 14 nacionalidades, sendo sete delas de países produtores de café: Brasil, Etiópia, Guatemala, Honduras, Quênia, Iêmen e Vietnã. O curso, organizado pela Fundação Ernesto Illy em parceria com instituições de ensino italianas, oferece uma formação completa sobre o mundo do café, passando por todo ciclo produtivo, do cultivo à xícara.

A organização selecionou um estudante de cada país produtor para receber uma bolsa integral para o curso. O brasileiro Vitor Stella, engenheiro agrônomo de 26 anos, está entre eles. “Acredito que a troca de experiências com colegas de outros centros de produção será extremamente importante, não só para entender o âmbito produtivo, mas também as maiores virtudes e os gargalos que cada um encontra no seu próprio país”, comenta.