Revista Globo Rural Online | 09/05/2018 16:54:52
As exportações mundiais de café totalizaram 10,81 milhões de sacas em março de 2018 (Foto: Globo Rural)

A Organização Internacional do Café (OIC) considera que o mundo deve ter em 2017 pelo menos o quarto ano consecutivo de produção do grão menor do que a demanda. O déficit global no ano passado está estimado em 254 mil sacas de 60 kg (produção de 159,663 milhões de sacas e consumo de 159,917 milhões de sacas).

Nos últimos quatro anos, o pior déficit ocorreu em 2015 (3,605 milhões de sacas), com produção de 152,107 milhões de sacas e consumo de 155,712 milhões de sacas. Em 2016, o déficit foi de 164 mil sacas (produção de 157,694 milhões de sacas e consumo de 157,858 milhões de sacas).

Em contrapartida, o estoque certificado de café na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) registrou em abril passado o nível mais alto dos últimos 12 meses. O volume alcançou 2,26 milhões de sacas, em comparação com 1,58 milhão de sacas em abril de 2017. Na Bolsa de Londres (ICE Futures Europe), entretanto, o estoque certificado de robusta em abril de 2018 bateu o nível o mais baixo em 12 meses, atingindo 1,32 milhão de sacas ante 2,87 milhões de sacas em abril do ano passado.

Conforme a OIC, as exportações mundiais de café totalizaram 10,81 milhões de sacas em março de 2018, em comparação com 10,91 milhões em março de 2017, pressionadas “pela redução dos embarques de arábica, particularmente dos Suaves Colombianos”. As exportações nos primeiros seis meses do ano cafeeiro de 2017/18 (outubro a março) caíram 0,6%, para 59,96 milhões de sacas, em comparação com o mesmo período do ano cafeeiro anterior.