Tamanho da fonte

Em maio de 2007 a Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC  lançou  o Programa Cafés Sustentáveis do Brasil (PCS) com a proposta de introduzir o mercado brasileiro dentro da nova tendência mundial que é a do consumo consciente: produtos que são adquiridos porque, comprovadamente, foram feitos respeitando-se a sustentabilidade econômica, social e ambiental.

A produção do café, entre todos os produtos agrícolas, contribui para a sustentabilidade da atividade, nas dimensões ambiental, econômica e social. No Brasil, o programa PCS foi implantado, com o intuito de  ampliar significativamente a oferta e demanda desses tipos de café.

Apesar da existência de vários programas de certificação com ênfase em sustentabilidade em âmbito mundial, nenhum deles programas alia as questões de sustentabilidade e qualidade do ponto de vista do consumidor ao longo de toda cadeia. Para sanar esta deficiência, a ABIC propôs no PCS, uma série de requisitos a serem atendidos em toda a cadeia do fornecimento do café, desde a fazenda até o consumidor final, como forma de reconhecer as marcas de café torrado e/ou moído que agregam qualidade e sustentabilidade.

A ABIC estimula parcerias com a indústria, os cafeicultores e suas cooperativas, para promover a Sustentabilidade e a Qualidade em toda a cadeia do café, desde o processo agrícola, passando pelo beneficio até o processo industrial na torrefação.