Tamanho da fonte

A metodologia para avaliação das características da bebida de café em cápsulas foi desenvolvida , entre 2015 e 2016, num trabalho conjunto do Grupo de Avaliação do Café – GAC, do Instituto de Tecnologia de Alimentos  –  ITAL e do Lab.  Carvalhaes, que são laboratórios credenciados pela ABIC para análise de café, com apoio do Instituto Totum, responsável pelo gerenciamento do programa.

A avaliação das cápsulas se baseia no uso da análise sensorial para o café, hoje largamente difundida em todo o mundo. No Brasil, essa avaliação é a base do Programa de Qualidade do Café – PQC, da ABIC.

A avaliação global do produto é composta da análise das características da crema (cor, brilho, persistência, consistência), dos atributos da bebida (como amargor, adstringência, corpo e sabor), e da intensidade da bebida, que é o grau de persistência do aftertaste (retrogosto), avaliado em uma escala de 0 a 10 (das bebidas mais suave até as mais fortes). Também são avaliadas as características físicas, como peso do café, ponto de torra, granulometria e espessura da crema, entre outros.