Edição de Notícias | Campo Grande-MS | 13/12/2018 06:52:49

A nova pesquisa sugere que não só o consumo de café ajuda a combater a doença de Parkinson, assim como outra doença incurável que afeta o cérebro denominada de demência de Lewy-Body.

O estudo publicado no jornal científico Proceedings of the National Academy of Sciences, e conduzido por investigadores da Universidade de Rutgers, nos Estados Unidos, aponta que o efeito combinado da cafeína e de um ácido gordo presente no café chamado EHT tem um efeito potencialmente positivo no combate ao Parkinson e Lewy-Body.

Os investigadores examinaram os efeitos da EHT e da cafeína em roedores e apuraram que a combinação das duas substâncias previne a acumulação de proteínas nos cérebros dos ratos. Sendo esta acumulação de proteínas que está tipicamente associada ao aparecimento de Parkinson e da demência de Lewy-Body nos humanos.

Todavia, a administração de apenas cafeína ou somente de EHT por si só não teve o mesmo efeito, sugerindo que o efeito benéfico requer a sinergia de ambos os compostos.

Quando combinados, segundo os cientistas, têm a potencialidade de adiar ou possivelmente até de deter por completo a progressão daquelas doenças do cérebro.

Ainda assim, a professora M. Maral Mouradian, docente na Universidade de Rutgers e líder da pesquisa, diz que serão necessários mais estudos para se apurar a quantidade ideal de café que deve ser consumida – sem abusos.

“O EHT é um composto que se encontra em vários tipos de café, mas os níveis variam”, afirmou num comunicado.

“É importante determinar a quantidade e o rácio apropriado para que os indivíduos não consumam doses excessivas de cafeína, já que tal pode ter consequências nefastas para a saúde”.