Tamanho da fonte
  • A cafeína pode prejudicar a saúde? Como?

    Tudo em excesso pode fazer mal. As críticas ao consumo de cafeína em quantidades moderadas são total e completamente infundadas, mas ainda arraigadas ao limitado conhecimento de pessoas desinformadas. Em quantidades moderadas – o equivalente a 400-500 mg/dia – dose de até 4 xícaras – a cafeína não é prejudicial a saúde humana, desde a gestação até o final da vida.

    A administração aguda de cafeína causa um aumento modesto da pressão sangüínea arterial, dos níveis de catecolaminas, da atividade de renina plasmática, dos níveis de ácidos graxos livres, da produção de urina e da secreção gástrica. Ela altera o espectro eletroencefalográfico, o humor e o padrão do sono em voluntários normais.

    O consumo crônico de cafeína não possui efeitos na pressão sangüínea, nos níveis plasmáticos de catecolaminas, na atividade de renina plasmática, na concentração de colesterol no soro, nos níveis de glicose no sangue ou na produção de urina.

    A cafeína não está associada com o infarto do miocárdio, nem com o câncer do trato genitourinário inferior ou do pâncreas; com teratogenicidade ou doença fibrocística da mama. O papel da cafeína na produção de arritmias cardíacas ou de úlcera gástrica ou duodenal em pessoas normais também não foi confirmado, não havendo evidências de que a cafeína seja prejudicial ao ser humano sadio. Apesar do consumo de café e chá ser antigo, as pesquisas que avaliam os efeitos do café no homem são recentes.

    Cerca de uma centena de produtos químicos foi identificada no café, sendo algumas, como o ácido clorogênico, até mais abundantes que a cafeína. A cafeína é o elemento do café mais estudado até o momento e o principal responsável pelas propriedades estimulantes que deram a popularidade à bebida. Mas seu consumo moderado não é prejudicial ao organismo.

    O excesso de cafeina ( acima de 6 xicaras diarias ) para quem nao esta habituado pode estimular o sistema nervoso ( ansiedade, insonia, panico), o coracao ( palpitacoes), e aumento da pressao arterial. Mas nao existe um unico caso na literatura medica de morte por intoxicacao por cafe ou cafeina ate o momento.

  • Algumas pessoas dizem que o café é prejudicial. Devo reduzir o meu consumo de café?

    A cafeína do café é uma das substâncias mais exaustivamente estudadas do mundo. Mas como o café não é só cafeína e possui antioxidantes, minerais (potássio, ferro, zinco) e a vitamina B 3 (niacina), estudos modernos mostram que consumido em moderação o café é saudável para o ser humano. Mas mesmo vitaminas, exercícios ou água em excesso podem ser prejudiciais.

    E milhares de estudos demonstraram que beber café com moderação é perfeitamente seguro. De um modo geral, admite-se que beber café moderadamente equivale a beber 3 a 4 xícaras de café por dia para adultos e 2-3 xícaras com leite para crianças e jovens.

  • Através de pesquisas tem se descoberto que o café não é ruim para a saúde, mas benéfico, como na prevenção da diabetes, diminui a depressão, entre outros. Por que antes se tinha uma imagem ruim do café e hoje isso tem mudado? Faltavam pesquisas?

    Poucas pessoas sabem porque tomam café logo ao despertar ou junto com um cigarro, diariamente, durante quase toda vida e nem procuram entender porque o café é a bebida mais consumida no mundo. Porque o café é uma bebida bastante comum. E sempre vítima de preconceitos. A educação e o conhecimento podem ser caros, mas mais cara ainda é a ignorância

  • Café contém calorias?

    Não, mas a adição de leite e açúcar numa xícara de café adiciona calorias embora em pequenas quantidades. Por exemplo, enquanto uma garrafa de 2 Litros de Refrigerante pode ter até 800 calorias, cada colher de chá com açúcar tem 20 calorias e 3 a 4 colheres de açúcar no café nunca passam de 100 calorias, quase dez vezes menos que um refrigerante o que explica a epidemia de obesidade infantil. Crianças que tomam café com leite não apresentam obesidade quando comparadas com aquelas que tomam refrigerantes regularmente.

  • Café cria dependência tipo vício?

    Não. Tomar café diariamente pode ser descrito como um hábito saudável comparável ao exercício físico regular. Toda pessoa deve no mínimo caminhar meia hora por dia, pelo menos 5 dias da semana e da mesma forma tomar 3-4 xícaras de café por dia. O excesso de café como de exercícios pode ser prejudicial e caso a pratica regular de exercício ou de consumo de café seja interrompido, o organismo pode sentir a diferença pela falta do habito saudável.

    Após parar de fazer exercícios o individuo pode engordar, ter alterações de humor e maior risco de doenças cardiovasculares, reumáticas, dentre outras. O mesmo é valido para o café, onde quem não toma ou para de tomar café possui maior risco de depressão/suicídio, alcoolismo/ cirrose, diabetes do adulto, obesidade, câncer de fígado, cólon, doença de Parkinson, Alzheimer dentre outras.

    O órgão regulador da Organização Mundial da Saúde afirmou que “Não há nenhuma prova de que o uso de cafeína tenha conseqüências físicas e sociais comparáveis, ainda que remotamente, às conseqüências das drogas de abuso”. Provas de que tomar café não cria dependência foram confirmadas num estudo recente, em que se observou que a cafeína não atua sobre as áreas do cérebro responsáveis pela recompensa, a motivação e a dependência da mesma forma que as anfetaminas e a cocaína. Também não parece haver relação entre os sintomas de abstinência experimentados por alguns consumidores de café, como dor de cabeça e letargia, e as quantidades diárias que eles consomem. Isto porque o café é uma planta rica em antioxidantes, minerais e uma vitamina B, a niacina.

  • Como é que o café afeta o desempenho mental?

    A maior parte da pesquisa sobre este tópico envolveu a medição dos processos mentais que se encontram por trás da nossa capacidade de executar diversas tarefas. Pode-se resumir a pesquisa da seguinte maneira:

    A cafeína contida no café aumenta o estado de alerta e reduz o cansaço, o que pode ser especialmente importante em situações de baixa estimulação (por exemplo, quando se trabalha à noite).

    A cafeína do café melhora o desempenho em tarefas de vigilância e tarefas simples, que requeiram uma reação sustentada. Também aqui esses efeitos costumam ser mais evidentes quando há uma redução no estado de alerta, embora haja indicações de que podem ocorrer benefícios quando a pessoa não se encontra debilitada.

    O café possui também outras substâncias, como os ácidos clorogênicos e uma série de compostos derivados formados na torra que atuam no estado de humor, combatendo a apatia, depressão e mesmo o risco de suicídio.

  • Como o café pode contribuir no desenvolvimento das crianças? Qual a quantidade diária permitida para consumo?

    Para milhares de crianças brasileiras a primeira e muitas vezes a principal refeição do dia é uma mistura de café com farinha ou leite. Enquanto que o preconceito contra o café faz com que as crianças tomem pouco ou mesmo não tomem café diariamente, puro ou com leite, o mesmo não acontece com outras bebidas. Na atualidade tomar refrigerantes ou sucos artificiais para saciar a sede é um hábito diário de quase todas as crianças, em lugar de um simples copo de água.

    E estudos recentes feitos por médicos ingleses detectaram que o consumo exagerado de refrigerantes por adolescentes não apenas ajuda a destruir os dentes, mas pode provocar problemas de comportamento e afetar o crescimento. E cerca de 1/3 das crianças americanas são obesas graças ao consumo de bebidas e alimentos artificiais, incluindo refrigerantes. E ao mesmo tempo, as crianças são erroneamente educadas de que o consumo de café pode ser prejudicial para a saúde. Pois o café pode ajudar as crianças, adolescentes e jovens nas escolas.

    O consumo moderado e diário de café, ao estimular o sistema de vigília, atenção e concentração, pode ajudar no aprendizado escolar. E para tal basta que o café seja tomado pela manhã – com ou sem leite – e na merenda escolar, depois do café da manhã, seguindo-se um café no lanche da tarde. A humanidade escolheu o café como bebida diurna porque ele estimula o sistema de vigília do cérebro humano, mantendo-o mais acordado. O consumo diário e moderado de café torna o cérebro mais atento e capaz de suas atividades intelectuais, diminui a incidência de apatia e depressão e estimula a memória, atenção e concentração, melhorando a atividade intelectual normal.

  • Existe algum outro ponto relevante para ser abordado sobre o café?

    Cerca de 1/3 das crianças americanas são obesas graças ao consumo de bebidas e alimentos artificiais, incluindo refrigerantes. E ao mesmo tempo, as crianças são erroneamente educadas de que o consumo de café pode ser prejudicial para a saúde. Pois o café pode ajudar as crianças, adolescentes e jovens nas escolas. O consumo moderado e diário de café, ao estimular o sistema de vigília, atenção e concentração, pode ajudar no aprendizado escolar.

    E para tal basta que o café seja tomado pela manhã – com ou sem leite – e na merenda escolar, depois do café da manhã, seguindo-se um café no lanche da tarde. A humanidade escolheu o café como bebida diurna porque ele estimula o sistema de vigília do cérebro humano, mantendo-o mais acordado. O consumo diário e moderado de café torna o cérebro mais atento e capaz de suas atividades intelectuais, diminui a incidência de apatia e depressão e estimula a memória, atenção e concentração, melhorando a atividade intelectual normal.

    Por isto estamos implantando o projeto CAFE NA MERENDA, SAUDE NA ESCOLA com apoio da ABIC.

  • No caso de sentir que a minha concentração está diminuindo, o café pode ajudar a restabelecê-la?

    Sim. O consumo de café com cafeína aumenta o estado de vigília do cérebro, diminui a sonolência e a apatia e aumentando a concentração. Embora a concentração dependa mais da capacidade individual da pessoa, caso a concentração diminua, fazer uma pausa para tomar café pode ajudar a pessoa a se concentrar novamente.

  • O café ajuda a alguém que tomou álcool a recobrar a sobriedade?

    O álcool é um poderoso depressor do cérebro e é comum oferecer café a pessoas que tenham bebido muito, algo que combate em parte os efeitos do álcool. O café possui além da cafeína e seus efeitos estimulantes, os ácidos clorogênicos que durante a torra formam lactonas que possuem efeito antagonista opióide, isto é, que bloqueiam o desejo de auto-gratificação e de consumir álcool. Um dos principais remédios usados para tratar e prevenir o alcoolismo, o antagonista opióide naltrexona (nome comercial REVIA) atua da mesma forma que os compostos que existem naturalmente no café. Pessoas embriagadas podem ter parte da sobriedade restaurada através do consumo de café, um efeito temporário.

    Mas o café previne o comsumo de álcool de forma mais eficaz. No Século XVII, conhecido como a Era das Bebidas, quando o consumo de vinho, cervejas e bebidas destiladas estava aumentando de forma impressionante na Europa, a introdução do saudável hábito de beber café ajudou a combater o alcoolismo em toda a Europa. Na França, por exemplo, onde os homens deixaram de ir aos “Cabarets” para se embriagarem de vinho, ficando nos “Lês Cafés” até tarde conversando e pensando, os donos dos Cabarets pediram para as bailarinas dançarem levantando as anáguas dos vestidos, originando o Can-Can. A queda da Bastilha (e a Revolução Francesa) se iniciou com o grito “As Armas” de Camille Desmoulins num café de Paris. Caso fosse num Cabaret onde todos estariam embriagados, provavelmente não existiria a Revolução e a democracia na França e no resto do mundo.

  • O café ajuda a tratar da asma?

    A incidência de asma é menor entre os que tomam café comparados com os que não tomam café.

    A incidência desta doença respiratória vem aumentando no mundo todo nos últimos vinte anos. Em alguns países industrializados, a asma hoje afeta 10% (Reino Unido) e 14% (Japão) da população. Os efeitos benéficos do café em casos de asma já eram conhecidos há mais de cem anos, e na Escócia o café é usado no tratamento da doença pelo menos desde 1859.

    Pesquisas recentes confirmam esses efeitos. Num estudo italiano de 72.284 pessoas, observou-se uma queda de mais 28% na incidência da doença entre as pessoas que tomavam três ou mais xícaras por dia. O segundo Estudo Nacional da Saúde e da Nutrição dos EUA produziu resultados semelhantes, revelando que, num grupo de 20.322 norte-americanos, a incidência de asma e sibilo caía, respectivamente, 29% e 13% entre os consumidores habituais de café, em contraste com os não-consumidores. Fumantes que tomam café possuem um menor risco de apresentar bronquite crônica quando comparados com os que não tomam café.

  • O café é estimulante?

    Um dos compostos do café, a cafeína possui atividade estimulante do sistema de vigília do cérebro, antagonizando o neurotransmissor que causa sonolência depois do almoço e o sono à noite, a adenosina. Desta forma o café com cafeína aumenta a vigília diurna, particularmente depois do almoço ou combatendo a sonolência de motoristas, onde este problema é uma importante causa de acidentes em estradas. Durante a noite a cafeína bloqueia parcialmente o sono e pode causar insônia, sendo por isto uma bebida diurna.

    Mas alguns profissionais ( vigias, plantonistas, jornalistas) que trabalham a noite tomam café e assim se habituam aos seus efeitos, mudando o ritmo do sono. A cafeína do café pela manhã e em quantidades moderadas aumenta a atenção e o aprendizado escolar de estudantes, por isto o café puro ou com leite é a bebida ideal para a merenda escolar. Em atletas treinados a cafeína pode ajudar no desempenho físico sem ser considerada substância proibida pois foi excluída da lista proibida pelo Comitê Olímpico Internacional e pela Agencia Mundial contra Drogas – www.wada.org.

  • O café faz mal?

    Em excesso o café pode fazer mal da mesma forma que o excesso de sal (aumento da pressão arterial), de alimentos (aumento do colesterol e problemas cardiovasculares), de vitaminas (intoxicações) ou mesmo de exercícios (asma, problemas cardíacos, articulares, etc). Não há nenhuma evidência conclusiva que indique que uma quantidade moderada de café faz mal à sua saúde, o equivalente a 3 a 4 xícaras diárias. Pessoas que possuem maior sensibilidade a cafeína podem tomar menos ou café descafeinado.

  • O café inibe o sono?

    Sim, para a grande maioria das pessoas o café consumido a noite altera, retarda ou tira o sono. Muitos culpam o café de perturbar seu sono e evitam tomá-lo à noite. O café é uma bebida diurna que acorda e reanima durante o dia e todos conhecemos seu efeito imediato de nos manter alertas. Mas existem pessoas que toma café a noite e dorme perfeitamente bem como outras que tomam bastante café durante o dia ( até 7 xícaras diárias ) sem mudanças no hábito de dormir ou no ritmo do sono. Dirigir com sono causa mais mortes e ferimentos graves do que dirigir alcoolizado.

    Um modo de combater de forma segura a sonolência, em particular quando o motorista já está tendo que lutar contra o sono consiste em PARAR de dirigir, TOMAR uma ou duas xícaras de café (mais ou menos 150 mg de cafeína no total) e cochilar ou DORMIR uns 15 minutos. Nas zonas urbanas, onde o motorista sonolento está cercado de coisas para ver e fazer, o número de acidentes graves pode ser pequeno. Em trechos longos e monótonos das estradas principais, que pouco exigem do motorista, a situação piora muito. Não há problemas quando estamos alerta, mas ao dirigimos quando normalmente estaríamos dormindo ou estamos muitos cansados, o risco de uma colisão aumenta significativamente. Por isto quando dirigir, só beba café.

  • O café não causa dependência?

    Uma das principais críticas das pessoas que não gostam ou que ainda possuem preconceito contra o café é de que a bebida causa dependência. Talvez seja pela água que o café possui. Pois caso uma pessoa seja colocada numa sala com alimentos, mas sem água por uns poucos dias, ela reclamará a falta da água. E apresentará sinais de dependência da água. Boca seca, sede intensa, apatia, prostração e fraqueza são sinais iniciais da falta de água.

    A seguir podem surgir delírios, alucinações e alterações do comportamento. A pessoa lentamente fica confusa e perde a consciência. A seguir entra em coma e morre. A primeira coisa que cada ser humano faz ao nascer é se tornar dependente químico. Ao respirar pela primeira vez o recém-nascido torna-se dependente do oxigênio para todas as atividades bioquímicas de seu organismo. A seguir torna-se dependente químico do mais nobre dos alimentos: o leite materno. Por isto podemos ser dependentes de coisas saudáveis, como água, leite, café e exercícios (hábitos saudáveis) ou dependentes químicos de substâncias que prejudicam a saúde (vício), como o tabaco, álcool e drogas ilegais.

  • O café pode ajudar a aliviar a dor de cabeça?

    Como muitos sofrem de dor de cabeça, novas pesquisas que sugerem que uma xícara de café pode aliviar os sintomas é uma boa notícia para todos nós. Num estudo recente, 301 pessoas que costumavam sofrer de dor de cabeça tomaram uma combinação de um analgésico conhecido (ibuprofen) e cafeína. Num espaço de seis horas, 80% dos pacientes observados melhoraram significativamente, em contraste com 67% dos que só tomaram o analgésico.

    A cafeína é freqüentemente acrescentada aos medicamentos contra a dor porque melhora sua absorção e aumenta seu efeito analgésico. Muitos afirmam que a cafeína de uma xícara de café forte pode contribuir para o alívio de uma enxaqueca ou, até mesmo fazê-la passar, quando ingerida nos primeiros momentos da dor de cabeça.

    Sabe-se que as substâncias que dilatam os vasos sangüíneos, como o álcool, pode causar dores de cabeça vasculares. As substâncias vasoconstritoras, como a cafeína, podem ajudar a combater os efeitos dolorosos da dilatação dos vasos sangüíneos da cabeça. O fenômeno da depressão alastrante de Leão também é importante na enxaqueca e mais pesquisas são necessárias para entender o papel do café e cafeína na enxaqueca. A cafeína pura é comercializada e muito usada nos Estados Unidos para tratamento da dor de cabeça (cefaléia) que ocorre após a punção lombar feita por médicos para exames do líquor (líquido da espinha).

  • O café pode trazer algum benefício à saúde? Quais?

    O café consumido moderadamente (4 xícaras diárias) não causa doenças em pessoas normais e saudáveis, da infância a velhice. Mas pessoas que possuem doenças como gastrite, doença do refluxo gastroesofágico, úlcera péptica, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno do pânico, palpitações devido arritmias cardíacas, hipertensão arterial ou doença isquêmica do coração devem ter cuidado no consumo de café, pois ele podem agravar os sintomas ou a doença, principalmente se consumido em excesso. Por isto, toda pessoa que possua qualquer doença mental, cardíaca, gástrica ou outras, deve consumir café com moderação e preferencialmente após ouvir os conselhos de seu médico.

    Caso sinta qualquer intolerância ao café, deve parar de consumi-lo. É importante lembrar que o café não é remédio, isto é, não cura doenças, mas pode ser um agente a mais que ajuda na prevenção de várias doenças e problemas. Pesquisas médicas mostram que o café pode prevenir a depressão/ suicídio mas pacientes com depressão e idéias suicidas precisam de tratamento médico especializado, pela gravidade da doença, perfeitamente tratável com grande sucesso com medicamentos e terapia cognitivo-comportamental. Pacientes alcoólatras também precisam de tratamento médico e o consumo de café ajuda a manter a remissão do alcoolismo, evitando um grave problema do alcoolismo, a cirrose. O café melhora a atenção, concentração e o aprendizado escolar, sendo a bebida mais recomendada para estudantes de todas as idades, em casa e na merenda escolar. Estudos mostram também que o café pode atuar na prevenção do câncer de cólon e reto, doença de Parkinson , depressão/suicídio, doença de Alzheimer, obesidade infantil, diabetes do adut, cálculos biliares e cancer de figado. No ano passado o cafe foi o alimento funcional com maior numero de artigos cientificos positivos na literatura medica.

  • O que é o Selo de Pureza ABIC?

    Criado em 1989, o Selo de Pureza atesta a pureza do Café, garantindo que o produto adquirido está livre de qualquer tipo de impurezas (cascas e paus, milho, centeio, triguilho, cevada, etc), sendo aquela marca produzida 100% só com grãos de café.

    Clique aqui e conheça o programa Selo de Pureza ABIC.

  • O que é o Símbolo de Qualidade ABIC?

    Criado em 2004, o Símbolo de Qualidade certifica a qualidade do Café, garantindo ao consumidor uma qualidade mínima recomendável para saborear e desfrutar do sabor da bebida.

    Clique aqui e conheça o Programa de Qualidade do Café ABIC.

  • Os efeitos do café dependem do tipo de pessoa?

    Na grande maioria das pessoas o efeito é bastante semelhante, mas a resposta pode variar em uma minoria e ser bem individual e dependente da pessoa. Há pessoas que não gostam de café, os que gostam, mas são mais sensíveis aos efeitos da cafeína bem como pessoas com ansiedade ou transtorno do pânico que podem reagir de forma diferente ao consumo de café com cafeína.

    O café é recomendado para consumo regular por pessoas saudáveis para manter a saúde, prevenindo doenças e pode ser contra-indicado para pessoas com doenças como problemas gástricos (ulcera, doença do refluxo), ansiedade, arritmias, etc. O café não é remédio e pessoas doentes precisam de tratamento e orientação médica.

  • Ouvi dizer que o café acelera as reações das pessoas. O que é que isso significa relativamente ao estudo?

    A cafeína do café ajuda a atenção e o aprendizado escolar, melhorando o desempenho acadêmico-social. Além da cafeína o café possui os antioxidantes ácidos clorogênicos que na torra adequada forma compostos que modulam o humor também, prevenindo a apatia e a depressão.

  • Para que serve o Selo de Pureza ABIC?

    O Selo de Pureza é um Programa de autofiscalização que controla a pureza do Café em todo o território nacional de forma a coibir as impurezas e fraudes praticadas pelas indústrias.

    Clique aqui e conheça o programa Selo de Pureza ABIC.

  • Para que serve o Símbolo de Qualidade ABIC?

    O Símbolo de Qualidade faz parte do Programa de Qualidade do Café – PQC, o único programa de certificação da qualidade da bebida café que avalia tanto a consistência do processo de fabricação quanto a qualidade global do produto, numa evolução natural do Selo de Pureza. O PQC informa o padrão de qualidade que está sendo vendido, permitindo que o consumidor identifique o tipo de grão utilizado em cada produto e assim poder escolher aquela que mais lhe agrade.

    Clique aqui e conheça o Programa de Qualidade do Café ABIC.

  • Qual é a dose diária recomendada de café?

    O café é uma bebida estimulante e não se pode exagerar na quantidade. Cada pessoa deve buscar qual dose diária de café que a satisfaz. Lembre-se que o café é uma bebida diurna, que ajuda nas atividades do dia, mas seu consumo deve ser reduzido no período da noite, para não afastar o sono. A primeira xícara deve ser tomada na primeira hora após o despertar e as demais, com intervalos mínimos de duas horas. O SEGREDO É NÃO EXAGERAR!

    Dose ideal de Café para Consumo Diário
    Consumo
    de Café
    Início da
    Manhã
    Meio da
    Manhã
    Início da
    Tarde
    Meio da
    Tarde
    Até 10 anos50 ml50 ml50 ml50 ml
    10 a 15 anos100 ml50 ml100 ml100 ml
    15 a 20 anos100 ml100 ml100 ml100 ml
    20 a 60 anos150 ml150 ml150 ml150 ml
    Acima de 60 anos150 ml50 ml100 ml50 ml

    Fonte: Adaptado de Lima (2001)

  • Quando estudo, por vezes sou obrigado(a) a decorar listas de fatos longas e cansativas. O café ajuda?

    Sim. De um modo geral, as listas não são suficientemente interessantes para motivarem as pessoas, logo o café ajuda na atenção, concentração e humor, sendo que todas estas atividades cerebrais atuam no aprendizado.

  • Quanto de Café eu preciso tomar para ficar acordado durante uma viagem?

    As pesquisas revelam que a combinação mais eficaz consiste em parar de dirigir por 30 minutos, tomar duas xícaras de café (que lhe fornecem cerca de 150mg de cafeína) e depois tirar um cochilo por 15 minutos.

  • Quanto tempo a cafeína numa xícara de café leva para surtir efeito?

    Até duas xícaras de café podem incrementar sua atenção por várias horas, mas, em média, de 20 a 30 minutos são necessários para a cafeína surtir efeito.

  • Você sabia que o café não contém aditivos, tais como conservantes?

    A bebida café é 100% natural e saudável. Café é simplesmente a semente da fruto da planta de café, cada fruto possui duas sementes (o grão de café), que é torrado e moído, onde depois de coado vira esta bebida que trás energia para o nosso dia. Prepare sempre o café na hora de consumir assim você terá mais aroma e sabor na sua xícara.