ABIC – 12/03/2018

A Associação Brasileira da Indústria de Café – ABIC completa 45 anos de fundação com grandes conquistas e a certeza de um trabalho consistente e consolidado, que resultou num setor industrial de café moderno, pujante e que atende as necessidades dos consumidores brasileiros, cada vez mais exigentes.

Fundada em 12 de março de 1973, a entidade pautou suas atividades na consolidação do mercado interno, no respeito ao consumidor, na luta pelo livre mercado, tendo sempre a coragem de erguer grandes bandeiras e traçar estratégias ousadas, com o grande compromisso pela qualidade do café.

Do pioneiro “Selo de Pureza”, um inédito e inovador programa de autorregulamentação, lançado em 1989, até os diversos certificados do Programa de Qualidade do Café a luta pela melhoria da qualidade levou a resultados significativos, reconhecidos internacionalmente. Esse esforço impactou também no aumento do consumo, que saiu da faixa de 6 milhões de sacas, em 1985, para mais de 21 milhões em 2017 ,  com o Brasil consolidando-se como o segundo maior consumidor do mundo.

A entidade congrega 430 empresas, de todo o Brasil e de todos os portes, que juntas industrializam 80 % do café consumido no país, com um faturamento anual de R$ 7,0 bilhões. Todo esse produto é auditado, analisado – por laboratórios independentes – e certificados pela entidade, o que garante um produto puro e com qualidade.

A ABIC também trabalha para desmistificar e quebrar preconceitos a respeito do café, apoiando pesquisas médico-científicas e o Programa “Café & Saúde”. Estes trabalhos que buscam avaliar os efeitos do produto no ser humano são de extrema importância. Seus resultados indicam que o café pode fazer bem à saúde, desde que tomado em doses adequadas a cada pessoa.

Para o empresário Ricardo Silveira, presidente da ABIC, abrir novos mercados e trabalhar para conseguir maior valor agregado ao café é o desafio da associação para os próximos anos. Tudo isso com o empenho na busca de inovação tecnológica e em atingir a meta de consumo de 25 milhões de sacas em 2021, com a certeza que qualidade é uma obrigação de todo o setor.